AFP

(16 mai) Cartaz em Atenas convoca greve geral

(afp_tickers)

Uma greve geral de 24 horas começou nesta quarta-feira na Grécia contra as novas medidas de austeridade exigidas pelos credores do país, debatidas no Parlamento.

A greve, convocada pelos sindicatos do setor público e privado, afeta sobretudo os transportes.

Em Atenas, o transporte público será afetado durante todo o dia.

As conexões marítimas com as ilhas foram interrompidas desde a terça-feira, e está prevista uma greve de 48 horas.

Muitos voos, sobretudo internos, foram cancelados, enquanto que os voos internacionais tiveram que reprogramar seus horários devido a uma paralisação dos controladores aéreos.

As manifestações começam no centro de Atenas ao final da manhã, convocadas pelos sindicatos do setor privado, GSEE, e do público, Adedy.

"Queremos enviar uma mensagem ao Governo, à União Europeia (UE) e ao Fundo Monetário Internacional (FMI), não vamos deixa-los destroçar nossas vidas", disse aos jornalistas Alekos Perrakis, membro do sindicato próximo aos comunistas, Pame.

A mobilização protesta contra mais um pacote de medidas de austeridade, imposto pelo FMI e pela UE, uma condição para desbloquear o pagamento de uma nova parcela de empréstimos internacionais que o país precisa para honrar seus compromissos antes de julho, quando vencem.

AFP

 AFP