Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O sistema imunológico parece ter incidência sobre o Mal de Alzheimer e tal indicação deve permitir a elaboração de novos tratamentos contra a forma mais comum de demência no planeta

(afp_tickers)

O sistema imunológico parece ter incidência sobre o Mal de Alzheimer e tal indicação deve permitir a elaboração de novos tratamentos contra a forma mais comum de demência no planeta, destaca um estudo da universidade de Duke publicado no Journal of Neuroscience.

Segundo o estudo, algumas células do sistema imunológico, que normalmente protegem o cérebro, consomem um nutriente-chave, a arginina, e em testes com ratos os pesquisadores conseguiram bloquear o processo com uma pequeña molécula de droga, impedindo a perda de placas cerebrais e da memória.

O estudo reconhece que ainda não está claro o papel preciso das células do sistema imunológico na enfermidade, mas destaca que a pesquisa pode orientar para uma nova potencial causa do Mal de Alzheimer, abrindo a porta para novos tratamentos.

"Se, de fato, o consumo de arginina" por parte de células do sistema imunológico "for importante para o desenvolvimento da enfermidade, provavelmente poderemos bloquear isto e reverter a doença", destacou Carol Colton, professora de neurologia da faculdade de Medicina de Duke, uma das principais autoras do estudo.

AFP