AFP

O número de pessoas que tiveram que abandonar suas casas no norte do Uruguai devido a inundações chegou a 5.708, quase 50% a mais do que na semana passada, informaram fontes oficiais

(afp_tickers)

O número de pessoas que tiveram que abandonar suas casas no norte do Uruguai devido a inundações chegou a 5.708, quase 50% a mais do que na semana passada, informaram fontes oficiais.

As cheias que afetam o país desde 26 de maio elevaram a 5.708 o total de deslocados, em sua maioria pessoas que abandonaram suas casas por iniciativa própria ante a cheia do rio Uruguai e seus afluentes.

A maioria (3.100) dos afetados se encontra no departamento de Salto, cerca de 490 km ao norte da capital, embora a situação afete também os departamentos de Artigas, Paysandú e Río Negro, todos no litoral oeste do país, segundo dados do Sistema Nacional de Emergências (Sinae).

Multiplicam-se imagens de ruas inundadas, pessoas circulando em botes, casas e veículos debaixo de água.

Segundo a Comissão Técnica Mista que administra a represa hidroelétrica de Salto Grande (binacional com a Argentina), citada pelo Sinae, as projeções para as próximas duas semanas indicam "que os caudais do rio se manterão em valores muito elevados, e com isso a possibilidade de ocorrência de novas precipitações poderia gerar um aumento dos caudais evacuados (da represa) e dos níveis" de altura da água.

As inundações se tornaram um fenômeno recorrente no Uruguai, que vem experimentando duros golpes climáticos desde o ano passado, quando chegou a registrar tornados mortais em diversas zonas do país.

AFP

 AFP