Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A primeira-dama venezuelana, Cilia Flores, em Caracas, no dia 5 de março de 2016

(afp_tickers)

Os dois sobrinhos da primeira-dama da Venezuela, presos no final de 2015 por tentar entrar nos Estados Unidos com 800 kg de cocaína, admitiram sua culpa ante a agência antidrogas americana, segundo documentos oficiais.

Os detalhes da confissão de Efrain Antonio Campo Flores e Francisco Flores de Freita fazem parte de um expediente enviado pela procuradoria-geral a uma corte de Manhattan, Nova York.

Os dois acusados são filhos de irmãos de Cilia Flores, esposa do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e foram presos no Haiti em novembro de 2015 e depois levados para Nova York por agentes da DEA, a Agência para o Controle de Drogas (DEA).

Também são acusados de tentar introduzir drogas em território americano via Honduras.

O governo venezuelano se mantém em silência a respeito dessas acusações. Cilia Flores disse em fevereiro que "vai esperar que a justiça fale e depois teremos muito o que falar".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP