Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O soldado israelense Elor Azaria, ao centro da foto

(afp_tickers)

Um soldado franco-israelense condenado por matar um agressor palestino ferido anunciou nesta quinta-feira que não apelará da sentença e cumprirá a pena.

Uma corte marcial israelense confirmou no domingo a pena de 18 meses de prisão para Elor Azaria por homicídio.

Membro de uma unidade paramédica, Azaria foi filmado em 24 de março de 2016 atirando na cabeça de um palestino em Hebron, na Cisjordânia.

Abdel Fattah al Sharif acabara de atacar soldados israelenses com uma faca e estava caído, baleado, quando foi executado por Azaria.

Os juízes concluíram que Azaria atirou quando o palestino já não representava uma ameaça.

O soldado ficará em uma prisão militar no sul da cidade de Haifa e se tiver bom comportamento poderá reduzir sua pena em um terço.

"Hoje pedi ao chefe do Estado-Maior que reduza minha pena. Espero que responda de maneira positiva", declarou Azaria.

AFP