Navigation

Sonda indiana entra na órbita da Lua

Chandrayaan-2 decola do centro de lançamento de Sriharikota, sudeste da Índia, em 22 de julho de 2019 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 20. agosto 2019 - 08:11
(AFP)

A nave espacial indiana Chandrayaan-2 entrou na órbita lunar nesta terça-feira, executando uma das manobras mais difíceis de sua histórica missão à Lua.

Depois de quatro semanas de viagem, a nave completou a inserção na órbita lunar como previsto, informou um comunicado da agência espacial indiana (ISRO, na sigla em inglês).

A Inserção Orbital Lunar (LOI, na sigla em inglês) "foi completada com êxito às 9H00 (0H30 de Brasília) como previsto, usando o sistema de propulsão a bordo. A duração da manobra foi de 1738 segundos", afirmou a ISRO.

A Índia pretende ser a quarta nação, após Rússia, Estados Unidos e China, a levar uma nave espacial à Lua.

Se o restante da missão transcorrer de acordo com o planejado, a sonda indiana fará a alunissagem no polo sul do satélite no dia 7 de setembro.

A inserção desta terça-feira foi uma das operações mais complicadas da missão, porque se tivesse se aproximado da Lua a grande velocidade, a sonda se perderia no espaço.

E em caso de velocidade abaixo da necessária, a gravidade da Lua teria atraído a sonda, o que provocaria uma colisão.

A Chandrayaan-2 ("Carro lunar" em hindi) decolou do centro de lançamento de Sriharikota, sudeste da Índia, em 22 de julho.

A agência espacial indiana afirmou que a missão ajudará os cientistas a ampliar a compreensão sobre a origem e a evolução da Lua com estudos topográficos detalhados, análises mineralógicas e uma série de experimentos.

Nova Délhi destinou 140 milhões de dólares para a missão, um valor muito inferior ao utilizado pelas outras grandes agências espaciais para missões deste tipo.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.