Navigation

SpaceX adia primeiro lançamento comercial do foguete Falcon Heavy

O foguete Falcon Heavy, da SpaceX, está na plataforma de lançamento do Centro Espacial Kennedy, em 10 de abril de 2019 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. abril 2019 - 00:51
(AFP)

A companhia americana SpaceX adiou para a quinta-feira o primeiro lançamento comercial do foguete Falcon Heavy devido aos ventos fortes que varrem o estado da Flórida.

"Adiamento da tentativa de lançamento do Falcon Heavy de hoje; próxima janela amanhã, 11 de abril", tuitou a SpaceX.

Mais cedo, o diretor-executivo da empresa, Elon Musk, havia reportado que os ventos atmosféricos eram muito fortes e que o lançamento seria adiado se as condições meteorológicas não melhorassem.

Este é o primeiro lançamento comercial do foguete, que carrega o satélite saudita Arabsat. Um ano antes, um foguete Falcon Heavy conseguiu transportar um foguete da empresa até o espaço em modo de teste.

O foguete colocará o Arabsat-6A de seis toneladas em órbita geoestacionária, a 36.000 km da Terra.

A SpaceX tem dois foguetes operacionais: o Falcon 9, que realiza a maior parte dos lançamentos e domina o mercado americano (21 missões em 2018), e o Falcon Heavy, utilizado para transportar cargas muito mais pesadas para órbitas mais distantes.

O Falcon Heavy é composto do equivalente a três foguetes Falcon 9, montados juntos para triplicar o empurrão na decolagem. A SpaceX tentará fazer os três propulsores do artefato pousarem.

Este será o segundo lançamento de um Falcon Heavy. No primeiro, em fevereiro de 2018, a carga era o Tesla conversível do CEO da SpaceX, o bilionário Elon Musk, com um manequim instalado.

Desde então, o exército americano e clientes privados assinaram contratos para lançamentos do Falcon Heavy, e a Nasa citou a possibilidade de confiar à empresa missões de seu programa de retorno à Lua.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.