Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O foguete Falcon 9 é visto na base aérea de Vandenberg, no dia 16 de janeiro de 2016

(afp_tickers)

A SpaceX conseguiu pousar com sucesso nesta sexta-feira o primeiro estágio do Falcon 9 em uma plataforma no oceano Atlântico, após lançar o foguete ao espaço com a cápsula Dragon repleta de suprimentos para a Estação Espacial Internacional (ISS).

O controle da missão na sede da companhia na Califórnia explodiu em aplausos quando as imagens ao vivo mostraram o primeiro estágio do Falcon 9 que pousava corretamente sobre a plataforma de um drone marítimo, depois de fracassarem quatro tentativas prévias de recuperar os foguetes.

"O primeiro estágio do Falcon 9 acaba de pousar em nosso 'droneship', escreveu a SpaceX no Twitter.

Esta vitória é parte da aposta do diretor executivo Elon Musk de reduzir os custos dos voos espaciais reciclando partes dos caros foguetes, que normalmente caem no oceano e se perdem.

Em uma ocasião, a SpaceX conseguiu recuperar um foguete em terra firme.

A empresa lançou o Falcon 9 com a cápsula não tripulada Dragon para levar suprimentos e experimentos científicos à Estação Espacial Internacional (ISS), em sua primeira missão de abastecimento desde o acidente de seu foguete em 2015.

O lançamento ocorreu na base da Força Aérea, em Cabo Canaveral (Flórida), às 14h43 local (17H43 Brasília), segundo as imagens retransmitidas pela Nasa.

A nave Dragon se acoplará à ISS, que orbita a Terra a 400 km de altitude, no domingo pela manhã.

A Dragon entregará 3,1 toneladas de suprimentos e material científico, que inclui uma câmara espacial inflável que os astronautas testarão em microgravidade e que será temporariamente acoplada à estação orbital.

A companhia acusou pela explosão em junho de 2015 uma falha em um pequeno suporte que fez que um balão de hélio explodisse dentro do tanque de oxigênio líquido do foguete. O foguete, a cápsula e todo seu conteúdo explodiram pouco depois de dois minutos de decolar.

AFP