Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Nasa) Explosão do foguete Falcon 9 da SpaceX, em Cabo Cañaveral, no dia 1º de setembro de 2016

(afp_tickers)

A empresa espacial privada SpaceX pediu ajuda ao público e a agências do governo americano para descobrir a causa da explosão de seu foguete Falcon 9, na semana passada, durante um teste de lançamento.

O incidente ocorreu em 1º de setembro, durante uma operação de abastecimento de combustível em um teste de rotina em Cabo Cañaveral, Flórida.

A explosão não deixou feridos, mas destruiu o foguete e um satélite Amos-6 que seria usado pelo Facebook para fornecer Internet a zonas rurais da África.

"Ainda estamos trabalhando na investigação da explosão do Falcon", publicou no Twitter o fundador e presidente da SpaceX, Elon Musk.

Essa "foi a falha mais difícil e complexa que já tivemos em 14 anos" - desde que a empresa foi fundada -, relatou.

Musk, um empresário bilionário que fez fama como cofundador do serviço de pagamento PayPal, acrescentou que "os motores não estavam ligados e não havia nenhuma fonte de calor aparente".

Um vídeo dramático da rede de televisão ABC News mostrou o foguete estourando em uma enorme bola de fogo, seguido de uma série de explosões e, finalmente, uma densa coluna de fumaça que cobriu o céu de Cabo Cañaveral com uma nuvem negra.

"Estamos tentando entender particularmente o barulho da explosão que se ouviu poucos segundos antes de que surgisse a bola de fogo", disse Musk.

"Pode ter vindo do foguete, ou de alguma outra coisa", acrescentou.

O empresário disse também que qualquer "apoio e aconselhamento" da agência espacial americana, a Nasa, da Administração Federal de Aviação e da Força Aérea dos Estados Unidos será "muito bem-vindo".

A empresa, com sede na Califórnia, também fez um apelo ao público em geral: "por favor, mandem qualquer gravação do incidente por , para report@spacex.com".

O acidente aconteceu pouco mais de um ano depois da explosão de um foguete Falcon 9 em junho de 2015, dois minutos depois de decolar com uma cápsula Dragon, cuja carga se perdeu totalmente.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP