AFP

Os ministros das Relações Exteriores dos países que compõem a Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) durante reunião em Manila, em 28 de abril de 2017

(afp_tickers)

A Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) expressará nesta sexta-feira sua "grande preocupação" em relação aos testes nucleares e de mísseis balísticos da Coreia do Norte, apesar dos pedidos de apoio de Pyongyang, de acordo com um projeto de declaração.

Excepcionalmente, o ministro norte-coreano das Relações Exteriores, Ri Yong-ho, escreveu ao secretário-geral da associação destes dez países da ASEAN para solicitar seu apoio no combate entre Pyongyang e os Estados Unidos, com o objetivo de evitar o que ele classificou de "holocausto nuclear".

Mas a ASEAN, cujos ministros das Relações Exteriores se reúnem nesta sexta-feira em Manila, deverá criticar a Coreia do Norte por seus dois testes nucleares do ano passado e pelos lançamentos de mísseis balísticos que se seguiram, de acordo com um projeto de declaração obtido pela AFP.

"A ASEAN expressa a sua grande preocupação pela escalada de tensões na península da Coreia", indica o texto, que deverá ser transmitido depois do encontro dos ministros destes países (Brunei, Camboja, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar, Filipinas, Cingapura, Tailândia e Vietnã).

Assim, os ministros pedirão firmemente que a Coreia do Norte respeite plenamente as resoluções do Conselho de Segurança da ONU que proíbem seus programas nucleares e balísticos, segundo este projeto.

No entanto, a ASEAN também convocará "todas as partes envolvidas" a "cessar todas as ações de provocação e demonstrar moderação".

AFP

 AFP