Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(18 ago) Policiais prendem suspeito do atentado em Turku

(afp_tickers)

A polícia finlandesa anunciou nesta sexta-feira que apenas o suposto autor do ataque que deixou dois mortos e oito feridos em 18 de agosto em Turku (sudoeste) permanece preso, após a libertação de um sexto suposto cúmplice.

O homem posto em liberdade havia sido "colocado em prisão preventiva na terça-feira [22 de agosto] por seu eventual envolvimento no assassinato de duas pessoas e de oito tentativas de assassinato com motivação terrorista", de acordo com o comunicado do Bureau Nacional de Investigação (NBI).

"Não há razão para suspeitar de algum envolvimento", acrescentou o NBI.

Abderrahman Bouanane, um marroquino de 22 anos, ferido a tiros na coxa pela polícia pouco depois do ataque, é o principal suspeito e o único a continuar em detenção.

Os investigadores também informaram nesta sexta-feira sobre a descoberta de um manifesto durante a sua interpelação.

"A polícia finlandesa apreendeu um manifesto escrito. O texto foi escrito antes do crime e o suspeito carregava consigo quando foi preso", explicou à AFP o chefe da investigação, Olli Töyräs.

O suspeito também gravou um vídeo com o texto do manifesto, mas as autoridades não quiseram comentar seu conteúdo.

O ataque, ocorrido em plena luz do dia no centro de Turku, foi classificado como "terrorista" pela polícia, mas a motivação do agressor, que deliberadamente escolheu mulheres, segundo as forças de ordem continua desconhecida.

Duas finlandesas morreram e oito pessoas ficaram feridas - seis mulheres e dois homens, que tentaram ajudar as vítimas.

As autoridades ainda procuram um oitavo suspeito, alvo de um mandato de prisão internacional.

Sua identidade não foi revelada pela polícia, mas segundo o jornal sueco Expressen seria um finlandês de 23 anos nascido no Uzbequistão.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP