Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A operação foi dirigida pela Audiência Nacional, alto tribunal espanhol especializado em casos complexos

(afp_tickers)

A Guarda Civil espanhola deteve em Málaga um dinamarquês de origem síria, de 29 anos, que seria ex-combatente do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria - informaram as autoridades neste sábado (1º).

"Nascido na Síria e de nacionalidade dinamarquesa, ele teria sido combatente por pelo menos dois anos em seu país de origem, ao lado do grupo terrorista", afirmou o Ministério espanhol do Interior, em um comunicado, referindo-se ao EI.

O suspeito foi detido na sexta-feira (30).

Ainda segundo a nota oficial, agora, os investigadores analisarão equipamentos apreendidos com o suspeito para saber mais sobre suas intenções na Espanha e conhecer "os contatos com os quais ele pode contar".

A operação foi dirigida pela Audiência Nacional, alto tribunal espanhol especializado em casos complexos, incluindo aqueles relacionados ao terrorismo.

Em 21 de junho, três marroquinos foram detidos em Madri. O trio teria estudado manuais de práticas terroristas, e ao menos um deles seria membro do Estado Islâmico.

Em nível 4 de alerta antiterrorista de uma escala que vai até 5, a Espanha não foi afetada pela onda de atentados do grupo extremista que atingiu outras capitais europeias, como Londres, Paris, Bruxelas e Berlim.

Madri sofreu, porém, os atentados terroristas com mais óbitos na Europa, nos ataques de março de 2004, quando 191 pessoas morreram.

AFP