Navigation

Suspeito de ataque contra EUA em Benghazi alega inocência no tribunal

(Out/2012) Segurança em frente ao consulado americano em Benghazi afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. junho 2014 - 20:48
(AFP)

Ahmed Abu Kattala, suposto responsável pelo ataque de 2012 contra o consulado dos Estados Unidos em Benghazi, na Líbia, disse ser inocente, durante sua primeira audiência, neste sábado, em um tribunal americano em Washington.

Abu Kattala havia sido sido transferido esta manhã para a capital dos Estados Unidos.

Em sessão realizada neste sábado, ele foi acusado de "conspiração para fornecer apoio material e recursos para terroristas" por um grande júri federal, anunciou o Departamento de Justiça em um comunicado.

No ataque ao consulado dos EUA em Benghazi, em 11 de setembro de 2012, o embaixador Christopher Stevens e outros três agentes americanos morreram.

A próxima audiência está prevista para quarta-feira, 2 de julho, às 11h (12h em Brasília).

"A investigação continua, e o Departamento de Justiça poderá acrescentar novas acusações", completou a nota divulgada hoje.

Uma fonte do governo disse à AFP que Abu Kattala foi levado de helicóptero para Washington na manhã deste sábado. Ele deixou um navio da Marinha americana, onde estava detido desde sua captura, na Líbia, há duas semanas, pelas forças especiais americanas.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.