Navigation

Suspeito de atentado em Bruxelas desiste de recurso contra extradição

Desenho retrata Mehdi Nemmouche, acusado de ter aberto fogo, em 24 de maio passado, no Museu Judeu de Bruxelas e de ter matado quatro pessoas, duas de nacionalidade israelense, uma francesa e outra belga. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. julho 2014 - 14:32
(AFP)

Mehdi Nemmouche, suspeito de ter matado quatro pessoas no final de maio no Museu Judeu de Bruxelas, desistiu de apresentar um recurso de cassação contra sua extradição da França para a Bélgica, anunciou nesta sexta-feira seu advogado.

Nemmouche, de 29 anos e com dupla nacionalidade franco-argelina, havia apresentado um recurso contra sua extradição para a Bélgica, apresentada em 26 de junho por um tribunal de apelação.

Mas seu advogado, Apolin Pepiezep, que considera essa decisão satisfatória, não fez as gestões necessárias para que a justiça recebesse o recurso.

A justiça tem de oficializar agora a desistência ao recurso.

Mehdi Nemmouche é acusado de ter aberto fogo, em 24 de maio passado, no Museu Judeu de Bruxelas e de ter matado quatro pessoas, duas de nacionalidade israelense, uma francesa e outra belga.

O suspeito foi detido em 30 de maio em Marselha, sul da França, com armas similares às utilizadas na matança em sua bagagem.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.