AFP

Fotos divulgada pela polícia francesa dos dois suspeitos Clément Baur e Mahiedine Merabet, no dia 18 de abril de 2017

(afp_tickers)

Os dois homens detidos nesta terça-feira em Marselha, sul da França, possuíam três quilos de explosivos do tipo TATP, armas e uma bandeira do grupo Estado Islâmico (EI), indicou o procurador-geral de Paris, François Molins.

Os dois suspeitos, de nacionalidade francesa, Clément B., de 22 anos, e Mahiedine M., de 29 anos, se preparavam para realizar uma "ação violenta, de maneira iminente em território francês, sem que possamos determinar com precisão o dia e o ou os objetivos", acrescentou.

As prisões aconteceram cinco dias antes do primeiro turno da eleição presidencial francesa.

Contudo, autoridades da segurança de vários candidatos à presidência haviam sido avisados na semana passada sobre os dois indivíduos, cujas fotos foram distribuídas às equipes de campanha.

No apartamento onde moravam em Marselha, a polícia apreendeu três quilos de TATP - um explosivo caseiro muito utilizado por extremistas islâmicos -, uma granada artesanal, várias armas de fogo, incluindo uma metralhadora, munição e uma bandeira do grupo Estado Islâmico, segundo a Procuradoria.

A França tem sido atingida desde 2015 por uma onda de atentados extremistas que causaram 238 mortes.

AFP

 AFP