Navigation

Tailândia legaliza o uso medicinal da maconha

Planta de cannabis é vista em Lincoln, Ontário, em 12 de outubro de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. dezembro 2018 - 13:50
(AFP)

A Tailândia aprovou a legalização do cultivo de maconha para fins médicos , tornando-se o primeiro país da Ásia a entrar em um mercado dominado pelo Canadá, Austrália e Israel.

A Assembleia Nacional, composta de deputados nomeados pela junta governamental, aprovou a legalização da maconha na terça-feira, mas a lei ainda precisa ser validada pelo rei antes de entrar em vigor.

A decisão é uma boa notícia para o National Farmers Council of Thailand, uma vez que deve ajudá-los a diversificar sua produção.

A Tailândia ainda é um país agrícola, dominado pelo cultivo de arroz e pela exploração de seringueiras.

"Eu espero lucros de 100 bilhões de bahts por ano (2,7 bilhões de euros) com o cultivo de maconha, a venda de erva e óleo de maconha", disse Prapat Panyachartrak, presidente do Conselho Nacional de Agricultores, indagado pela AFP.

A lei especifica que o cultivo seria controlado e o uso de maconha só seria permitido para fins medicinais e não recreativos.

Por muito tempo e antes de ser classificada como narcótica na década de 1970, a maconha era considerada uma erva tradicional na Tailândia.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.