Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A partir de dezembro, os usuários de cartões SIM para celulares na Tailândia terão que cadastrar as impressões digitais, para aumentar a segurança nos pagamentos por telefone

(afp_tickers)

A partir de dezembro, os usuários de cartões SIM para celulares na Tailândia terão que cadastrar as impressões digitais, para aumentar a segurança nos pagamentos por telefone - alega o governo local.

"Entramos na era do digital. Nosso dinheiro está relacionado aos celulares. Fazendo isso, vamos melhorar a confiança nos bancos e nos sistemas de pagamento", justificou o secretário-geral da Comissão Nacional de Telecomunicações, Takorn Tantasith, em conversa com a imprensa.

"Algumas pessoas usam identidade falsa para registrar seus cartões SIM, o que traz problemas", acrescentou.

O sistema deve entrar em vigor em 15 de dezembro e desperta críticas no país, dirigido por uma junta militar já criticada em 2015 pelo projeto de "Grande Muralha" da Internet. Assim como na China, o projeto estabelecia censuras na rede.

Os tailandeses poderão deixar suas impressões digitais, ou uma fotografia. Em breve, o banco de dados com os rostos será vinculado a um sistema de reconhecimento facial. Essas bases serão comparadas pelas autoridades com o registro nacional de cédulas de identidade.

Esse novo sistema coincide com o começo da temporada turística na Tailândia, país que recebe milhões de visitantes todos os anos. Para os turistas que quiserem comprar um chip para celular, será necessário fazer o reconhecimento facial.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP