AFP

Cachorro com a bandeira de Taiwan, no dia 4 de maio de 2014

(afp_tickers)

O Parlamento de Taiwan proibiu nesta quarta-feira o consumo de carne de cachorro e de gato, cedendo à pressão dos defensores dos animais.

Os deputados aprovaram uma lei que proíbe o consumo, a compra e a posse de carne de cão ou de gato, sob pena de uma multa equivalente a mais de 8.000 dólares.

A nova lei aumenta a dois anos de prisão e uma multa de até 65.000 dólares a pena máxima para qualquer pessoa que mate ou maltrate estes animais, e ao dobro para os reincidentes.

"Isto mostra que Taiwan é um país onde a sociedade se preocupa muito com o bem-estar dos animais", considerou Wang Yu-min, autor do projeto de lei.

O consumo de carne de cachorro e de gato estava estendido havia décadas em Taiwan, assim como em outros países da Ásia, mas diminuiu muito nos últimos anos.

Uma série de casos que ilustraram a crueldade e os maus-tratos a cachorros e gatos sensibilizaram a população sobre a necessidade de uma legislação mais protetora dos animais.

No ano passado, o exército teve que pedir desculpas publicamente após a difusão de um vídeo em que três soldados torturavam e estrangulavam um cachorro de rua com uma corrente de metal. O caso provocou manifestações no país.

AFP

 AFP