Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A cantora Taylor Swift se apresenta em Austin, Texas, no dia 22 de outubro de 2016

(afp_tickers)

Taylor Swift anunciou nesta quarta-feira (23) o seu novo álbum, "Reputation", que será lançado no dia 10 de novembro.

A cantora de 27 anos, que nessa semana postou vídeos que mostram uma cobra mostrando suas afiadas presas, pouco revelou sobre o seu sexto álbum de estúdio — ainda que tenha divulgado que o primeiro single será divulgado na quinta-feira (24).

A americana também postou em suas redes sociais a arte da capa do seu novo álbum, na qual ela aparece em preto e branco, junto a uma página de jornal na qual seu nome aparece repetidas vezes.

Embora Swift não tenha deixado pistas a respeito das músicas que irão compor "Reputation", um dos principais assuntos discutidos por ela em suas composições é a sua imagem pública, de como é representada pela mídia.

Nascida na Pensilvânia, ela começou a sua carreira cantando suas próprias músicas country acompanhada do seu violão, cujo estilo logo mudou para um som mais pop, como apresentado em seu último CD, "1989".

O último álbum lançado, cujo título remetia ao ano do seu nascimento, se tornou o CD mais rapidamente vendido nos Estados Unidos na última década. Além disso, com ele a estrela também ganhou o Grammy de Álbum do Ano, tornando-a a primeira mulher além de Adele a ganhar esse prêmio duas vezes.

Swift voltou a aparecer nos jornais na última semana após ganhar um processo contra um ex-DJ de uma emissora de rádio, a quem a estrela do pop acusou de assédio sexual, por colocar a mão debaixo da saia da cantora e apalpá-la durante uma sessão de fotos em 2013.

A americana, que se define como sendo feminista, fez uma doação para uma organização de ajuda às vítimas de assédio sexual.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP