Navigation

Teerã convoca embaixadores de Alemanha e França após execução de opositor

Ruhollah Zam habla durante seu julgamento em tribunal iraniano, em 30 de junho de 2020 em Teerã afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 13. dezembro 2020 - 17:36
(AFP)

O Irã convocou os embaixadores da Alemanha e da França neste domingo para protestar contra a posição da União Europeia (UE), que condena veementemente a execução do oponente iraniano Ruhollah Zam, segundo a mídia oficial.

O diretor para a Europa do Ministério das Relações Exteriores em Teerã denunciou ao embaixador Hans-Udo Muzel, cujo país detém a presidência rotativa da UE, o comunicado do bloco à imprensa como "uma interferência inaceitável nos assuntos internos iranianos", relatou a agência oficial Irna.

Além disso, rejeitou o que qualificou de “leniência” demonstrada por “certos países europeus (...) para com elementos que propagam violência e perpetram atos terroristas” contra o Irã, segundo a mesma fonte.

Após a aparição do diplomata alemão, o embaixador da França em Teerã, Philippe Thiébaud, também foi recebido no ministério, por conta da "declaração intervencionista do Ministério das Relações Exteriores francês a respeito da aplicação da pena de morte" a Zam, disse a Irna na tarde deste domingo.

Paris classificou a execução de Zam de "um ato de barbárie".

A UE condenou no sábado "nos termos mais veementes" a execução do oponente e recordou "a sua oposição irrevogável" à aplicação da pena de morte em qualquer circunstância.

Partilhar este artigo