Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Loja da Telecom Italia em Roma

(afp_tickers)

A Telecom Italia propôs à Vivendi uma fusão dos ativos brasileiros no setor de telecomunicações e comprar parte de seu capital como alternativa à oferta da espanhola Telefónica, informou o Wall Street Journal.

O presidente do grupo italiano, Marco Patuano, propôs na quarta-feira em Paris ao colega da Vivendi, Vincent Bolloré, a fusão da TIM Participações e da GVT, esta última a filial de telecomunicações do grupo francês.

Além de participação no capital, a operadora italiana também propôs ajudar a Vivendi a distribuir seus conteúdos no Brasil e na Itália, segundo o jornal.

A oferta surpreende porque a Telefónica é uma das grandes acionistas da holding que controla a Telecom Italia.

Na reunião, a oferta foi abordada de maneira geral e não foram citados valores ou dados precisos até o momento, mas a proposta será examinada no próximo conselho de administração da Vivendi, junto com a da Telefónica.

Procurada pela AFP, a Vivendi não fez comentários.

Na semana passada, a Vivendi anunciou ter recebido uma oferta de 6,7 bilhões de euros da multinacional espanhola pela GVT, empresa brasileira em pleno crescimento.

A oferta, válida até 3 de setembro, consiste em 60% em dinheiro e os 40% restantes em ações da Vivo, a marca da Telefónica no Brasil. Caso a Vivendi aceite a oferta, também terá a possibilidade de adquirir 8,1% da Telecom Italia.

Apesar da GVT não estar oficialmente à venda, o conselho de administração da Vivendi anunciou que estudaria a oferta "atrativa".

AFP