Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ilustração da Nasa de 3 de outubro de 2013: Júpiter (D) e o exoplaneta Kepler-7b (E)

(afp_tickers)

Uma equipe internacional de astrônomos ratificou a descoberta, nesta segunda-feira (18), através do telescópio espacial americano Kepler, de 104 exoplanetas (planetas fora do nosso sistema solar), dos quais quatro orbitam uma mesma estrela e poderiam ser parecidos com a Terra.

A confirmação e a definição das características desses exoplanetas foram realizadas por vários observatórios, incluindo os quatro telescópios Keck, no Havaí.

Desde 2009, a missão espacial Kepler permitiu a descoberta de mais de 4.600 planetas, dos quais 2.326 foram confirmados. Destes, 21 se situam a uma distância considerada habitável de sua estrela, de modo que a água pode existir em estado líquido na superfície, permitindo potencialmente a existência da vida.

Esses novos planetas variam em tamanho, sendo desde menores que a Terra até maiores do que Júpiter. Todos eles orbitam próximo demais de suas respectivas estrelas, o que faz que sejam muito quentes.

Os quatro que podem ser parecidos com a Terra são entre 20% e 50% maiores do que o nosso planeta e são, aparentemente, rochosos. Como sua estrela é muito mais fria do que o sol, as superfícies de dois deles poderiam ter temperaturas similares às registradas na Terra, segundo os astrônomos.

Esse sistema estelar se encontra a 400 anos-luz do nosso planeta, acrescentaram os cientistas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP