Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente brasileiro, Michel Temer, em Brasília, em 12 de maio de 2017

(afp_tickers)

O presidente Michel Temer foi gravado pelo empresário Joesley Batista dando seu aval a um esquema para comprar o silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, preso na Operação Lava Jato, noticiou o jornal O Globo nesta quarta-feira.

Temer teria se reunido no dia 7 de março com Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F, que contou ao presidente que pagaria a Cunha e a seu operador, Lúcio Funaro, ambos na prisão, em troca de seu silêncio.

A revelação sacudiu o cenário político brasileiro.

Segundo a reportagem, Temer respondeu a Joesley Batista: "Tem que manter isto". O presidente também sugeriu ao empresário falar com o deputado federal do PMDB Rodrigo Rocha Loures, seu homem de confiança, para ajudá-lo em outro assunto, relacionado a uma disputa entre o grupo frigorífico JBS e a Petrobras em análise no Conselho Administrativo de Defesa Econômica.

"Posso contar tudo a ele [Rocha]?" - pergunta Joesley Batista na gravação, e Temer responde: "Tudo", revela o jornal.

Segundo O Globo, Joesley e seu irmão Wesley firmaram um acordo de delação premiada em troca da redução de penas.

O Palácio do Planalto ainda não se pronunciou sobre o tema, e tanto a Procuradoria Geral da República como o Supremo Tribunal Federal declararam carecer de informações sobre o caso.

Alguns gritos de "Fora Temer" foram escutados no Congresso no final das atividades do Congresso nesta quarta-feira.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP