AFP

O presidente brasileiro, Michel Temer, em São Paulo, em 3 de abril de 2017

(afp_tickers)

O presidente Michel Temer recebeu nesta segunda-feira o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, em uma visita centrada em possíveis investimentos no renovado programa de concessões do país.

Rajoy chegou a Brasília como parte de uma viagem regional que o levará na terça-feira para o Uruguai. Poucos minutos depois de entrar no Palácio do Planalto, reuniu-se com Temer e muito de seus ministros.

"Confiamos que se abre uma nova etapa (...) para os investimentos espanhóis em nosso país", disse Temer em uma declaração à imprensa junto a Rajoy.

Os dois líderes se reuniram com diretores de empresas espanholas de telecomunicações (Telefónica), energia (Repsol, Iberdrola, Gas Natural Fenosa), tecnologia (Ellalink -sociedade entre a Islalink e Telebras para ter um cabo submarino entre Brasil e Europa), finanças (Banco Santander, Mapfre), que já operam no Brasil.

"O governo brasileiro tem planos muito ambiciosos para sua economia, à altura do imenso potencial deste país. Estou absolutamente convencido de que ainda há uma ampla margem para aumentar a presença das empresas espanholas no Brasil, assim como para potencializar nosso comércio", afirmou Rajoy.

À tarde, Rajoy vai viajar para São Paulo, onde participará de outras reuniões com cerca de 200 empresários.

"O Brasil se abre e as empresas espanholas querem competir", declarou a fonte da presidência da Espanha a repórteres.

Os investimentos da Espanha no Brasil é de cerca de 48 bilhões de euros e entre os setores mais atraentes estão o bancário e o de energias renováveis.

Venezuela

Rajoy insistiu na importância de avançar no demorado acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia em um momento em que "se sentem tentações protecionistas".

Os sócios fundadores do bloco suspenderam a Venezuela em dezembro do ano passado, por descumprimento de seus compromissos comerciais e políticos, o que Caracas nega.

Rajoy também se referiu à crise política e econômica que sacode a Venezuela e que deixou um saldo de 21 mortos após a uma série de protestos reivindicando eleições gerais e que o presidente Nicolás Maduro respeite o Parlamento.

"Nos preocupa profundamente", disse. "Uma solução acordada é urgente, e precisa passar, inevitavelmente, por devolver a palavra ao povo venezuelano".

A situação na Venezuela se aprofundou depois que a oposição acusou Maduro de pretender avançar sobre as prerrogativas do Poder Legislativo.

Temer recebe Rajoy em um momento político delicado, em que oito dos seus ministros estão sendo investigados no âmbito da investigação Lava Jato por desvio de fundos públicos para a política. Pelo mesmo escândalo, são investigados 29 senadores e 42 deputados.

O Brasil é o terceiro maior destino dos investimentos da Espanha no mundo, atrás dos Estados Unidos e Reino Unido, e exportou ao país mais de 2,2 bilhões de euros em 2016, quando o comércio bilateral totalizou 5,2 bilhões de euros.

AFP

 AFP