Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O Pavilhão Mahavira, que pesa quase 2.000 toneladas, foi colocado sobre trilhos especialmente concebidos para a operação e deslocado lentamente, com o objetivo de abrir mais espaço nas zonas adjacentes

(afp_tickers)

O edifício principal de um templo budista de Xangai de 135 anos foi deslocado em 30 metros para reduzir a massificação do local, muito visitado na megalópole chinesa.

Milhares pessoas visitam a cada dia o templo do Buda de Jade e as autoridades desejam proteger o local, para evitar o risco de incêndio, relativamente elevado com o grande número de varas de incenso que queimam no local.

O "pavilhão Mahavira", que pesa quase 2.000 toneladas, foi colocado sobre trilhos especialmente concebidos para a operação e deslocado lentamente, com o objetivo de abrir mais espaço nas zonas adjacentes.

A operação terminou no domingo, após duas semanas.

As estátuas do pavilhão foram protegidas previamente e deslocadas com o edifício, segundo o Diário do Povo, jornal oficial do Partido Comunista da China.

Os operários injetaram cimento nas fundações do edifício para reforçá-lo, antes do deslocamento.

A operação é parte de uma campanha iniciada em julho de 2014 para responder às "preocupações em termos de incêndio e segurança do público", indicaram os diretores do templo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP