Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ao menos 19 pessoas morreram em um terremoto de 6,5 graus de magnitude registrado em uma região remota da província de Sichuan (sudoeste da China) nesta terça-feira

(afp_tickers)

Ao menos 19 pessoas morreram em um terremoto de 6,5 graus de magnitude registrado em uma região remota da província de Sichuan (sudoeste da China) nesta terça-feira, informou a imprensa oficial, que teme um balanço de mais de 100 vítimas fatais.

De acordo com o canal estatal CCTV, o terremoto na terça-feira à noite na província de Sichuan matou pelo menos 19 pessoas e deixou 247 feridos, 40 deles em estado grave.

O governo teme um balanço de uma centena de mortos e milhares de feridos, de acordo com uma estimativa das autoridades locais.

O tremor aconteceu às 21h20 (10h20 de Brasília), perto de um local onde foi registrado outro terremoto intenso de 8,0 graus de magnitude, em 2008, que deixou 87 mil pessoas mortas ou desaparecidas.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) indicou que o epicentro do terremoto foi localizado a 284 km ao norte da capital provincial e a uma profundidade de 10 km. A zona é cenário frequente de terremotos.

Pelo menos cinco dos mortos eram visitantes em uma zona turística que compreende um parque nacional muito conhecido, segundo a mesma fonte.

A Comissão Nacional para a Redução de Desastres da China estima que o número de mortos pode ser de até 100 pessoas, com base em um censo de 2010 dessa região montanhosa e pouco povoada.

O terremoto pode ter deixado milhares de feridos, segundo a Comissão. Mais de 130 mil casas podem ter sido danificadas, segundo uma análise preliminar do sismo em Sichuan.

O presidente chinês, Xi Jinping, pediu "esforços completos para organizar rapidamente os trabalhos de socorro e resgatar os feridos", de acordo com a agência oficial Xinhua.

A região afetada, o condado de Jiuzhaigou, inclui um dos parques nacionais mais famosos do país, que faz parte do Patrimônio Mundial da Unesco.

O jornal Diário do Povoo informou que mais mais de 100 pessoas ficaram presas no parque nacional e publicou um vídeo no Twitter que mostra os turistas organizando fogueiras durante a noite.

Mais de 38.000 turistas visitavam o local na terça-feira.

O terremoto foi sentido em uma vasta região, da capital provincial de Chengdu, a 284 km do epicentro, até a grande cidade de Xian, a mais de 400 km.

AFP