Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Cenário de destruição após o terremoto de domingo no distrito de Ludian, na província de Yunnan

(afp_tickers)

O terremoto que sacudiu o sudoeste da China no domingo passado deixou ao menos 589 mortos, revela o último boletim das autoridades, divulgado nesta quarta-feira.

"No total, 589 pessoas morreram e nove estão desaparecidas" com o terremoto registrado em uma zona montanhosa da província de Yunnan, informou o ministério de Assuntos Civis.

O tremor - de 6,5 graus segundo a Agência de Terremotos Chinesa e de 6,1 para o Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS) - aconteceu em uma área montanhosa de 266.000 habitantes, uma zona 300 km ao norte de Kunming, a capital de Yunnan.

As autoridades chinesas mobilizaram 7.000 pessoas, incluindo 5.000 soldados, policiais e bombeiros, para as tarefas de resgate.

O sudoeste da China, situado entre as placas tectônicas Euro-asiática e Indiana, sofre com frequentes terremotos.

Em 1974, um terremoto de 6,8 graus na mesma região matou 1.500 pessoas e em setembro de 2012, 80 pessoas morreram em dois terremotos em uma região montanhosa entre as províncias de Yunnan e Ghizhou.

AFP