Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Hashmat Karzai em 21 de fevereiro de 2013 em Kandahar

(afp_tickers)

Hashmat Karzai, um primo do presidente afegão, Hamid Karzai, foi assassinado nesta terça-feira em sua casa perto de Kandahar por um suicida que escondeu explosivos em seu turbante, indicaram as autoridades locais.

"Um suicida que se fez passar por um convidado veio à casa de Hashmat Karzai para saudá-lo por ocasião do Eid al-Fitr (a festa do fim do Ramadã). Depois de cumprimentá-lo, ativou seus explosivos e o matou", declarou à AFP o porta-voz do governo da província, Dawa Khan Minapal.

O criminoso era um jovem que escondeu explosivos em seu turbante, uma peça muito comum no sul do Afeganistão, segundo o porta-voz da polícia de Kandahar, Zia Durani. O ataque não deixou mais vítimas.

Nesta terça-feira o atentado ainda não havia sido reivindicado, mas ataques similares costumam ser atribuídos aos talibãs.

Hashmat Karzai, de 40 anos, era uma pessoa influente em Kandahar. Foi membro da campanha de Qaimun Karzai, o irmão do presidente, quando ele era candidato às eleições presidenciais.

No início do ano se retirou para apoiar Ashraf Ghani, e dirigia sua campanha nesta província do sul, onde a votação da maioria pashtun foi majoritariamente para este candidato da mesma etnia.

"Fomos informados da morte de nosso querido Hashmat Karzai, uma imensa comoção. Condenamos este ato de inimigos do Afeganistão da forma mais firme", reagiu a equipe de campanha de Ashraf Ghani no Twitter.

O primo do presidente também era conhecido porque tinha um leão como animal de estimação em sua casa de Kandahar.

AFP