Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldado norte-coreano na fronteira com a China

(afp_tickers)

O teste nuclear da Coreia do Norte provocou deslizamentos de terra na zona da explosão e seus arredores, de acordo com imagens de satélite, mas não formou nenhuma cratera.

A explosão subterrânea provocou um terremoto de 6,3 graus de magnitude, segundo o Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS).

Poucos minutos depois do teste foi registrado um segundo tremor de 4,1 graus, que pode ter provocado deslizamentos de terra e liberado material radioativo na atmosfera.

Pyongyang anunciou o teste de uma bomba de hidrogênio pronta para ser instalada em um míssil balístico intercontinental, o que gerou uma onda de de condenações internacionais e agravou ainda mais a tensão.

O site especializado 38 North, vinculado à Universidade Johns Hopkins dos Estados Unidos, publicou na segunda-feira algumas fotos de satélite que mostram as mudanças na superfície do local de testes da Coreia do Norte, Punggye-ri.

"Estas alterações são mais numerosas e mais extensas do que observamos nos cinco testes precedentes realizados pela Coreia do Norte", destacaram os especialistas.

"Não há nenhuma prova de uma cratera afundada, como poderia sugerir o tremor posterior", completaram.

O ministério da Defesa da Coreia do Sul calcula em 50 quilotons a potência da explosão, enquanto o 38 North avalia em 100 quilotons ou mais.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP