Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Sede do BCE, em Frankfurt

(afp_tickers)

Os maiores bancos da zona do euro estão bem preparados para possíveis altas futuras das taxas de juros - informou o Banco Central Europeu (BCE) nesta segunda-feira (9), após avaliar dezenas de instituições em testes de resistência.

Em uma escala de 1 a 4 - onde os números mais baixos indicam melhor estado bancário - 60 dos 111 bancos marcaram 1 ou 2, afirmou o BCE.

Dos demais, 34 marcaram 3, e 17, apenas 4.

Pela primeira vez, o teste de estresse avaliou como uma mudança brusca na taxa de juros afetaria a receita e o valor dos ativos dos bancos.

"Isso estava de acordo com nossas expectativas", afirmou Korbinian Ibel, um dos quatro diretores de supervisão microprudencial no BCE, que assumiu o papel de supervisor bancário para a zona do euro em 2014.

Em média, a renda líquida de juros dos bancos cairia 7,5% até 2019, se as taxas se mantivessem no atual patamar - historicamente baixo.

Mas, se os juros subissem 2 pontos percentuais, isso impulsionaria a renda líquida de juros dos bancos em 1,5% no mesmo período.

Contudo, taxas mais altas podem ter um impacto negativo de reduzir o valor dos ativos bancários, tornando-os menos atrativos.

Os resultados dos testes de estresse vão ajudar o BCE a decidir quão grande deve ser a reserva de capital separada para amortecer eventuais choques financeiros.

Os exercícios também oferecem "insights" valiosos sobre como os bancos modelam e lidam com riscos ligados às mudanças das taxas de juros, afirmou Ibel.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP