AFP

(Arquivo) A premier britânica, Theresa May

(afp_tickers)

A primeira-ministra britânica, Theresa May, encurtará sua participação na Cúpula do G7 em Taormina, Itália, devido ao mortífero atentado suicida ocorrido em Manchester, informou nesta quarta-feira uma fonte do governo britânico.

A Grã-Bretanha decretou o alerta máximo para ameaça terrorista após o atentado ocorrido na segunda-feira, ao final de um show da cantora americana Ariana Grande, o que significa a possibilidade iminente de outro ataque, enquanto a polícia investiga possíveis cúmplices do autor suicida do massacre.

Na próxima sexta-feira, May assistirá ao primeiro dia da Cúpula do G7 na ilha italiana da Sicília, que terá a participação do presidente americano, Donald Trump, mas não participará das reuniões do sábado.

"Baseado no fato de que temos um nível de ameaça crítico e na atual situação, a primeira ministra planeja um programa reduzido do G7, e poderá regressar na noite de sexta-feira", informou um alto funcionário britânico.

Antes de viajar à Sicília, May deve participar da Cúpula da Otan em Bruxelas, onde exortará os demais líderes da Aliança Atlântica a ampliar seus esforços contra a ameaça terrorista.

AFP

 AFP