Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente americano, Donald Trump, durante declaração na Casa Branca sobre tiroteio em Las Vegas, em 2 de outubro de 2017

(afp_tickers)

O tiroteio que deixou pelo menos 50 mortos no domingo à noite em Las Vegas foi um "ato de pura maldade", afirmou nesta segunda-feira o presidente americano Donald Trump, que também anunciou que visitará essa cidade na quarta-feira.

"Ontem à noite, um atirador solitário abriu fogo contra uma multidão em um show de música country em Las Vegas, Nevada. Ele assassinou brutalmente mais de 50 pessoas em um ato de pura maldade", declarou o presidente em um pronunciamento à nação a partir da Casa Branca.

Trump acrescentou que visitará Las Vegas na quarta-feira para se encontrar com "a polícia, aqueles que deram a primeira resposta, e com as famílias das vítimas".

Em um discurso sombrio que leu no teleprompter, Trump fez um apelo para fortalecer "os laços que nos unem, nossa fé, nossas famílias e nossos valores".

"Eu sei que estamos procurando algum tipo de significado no caos, algum tipo de luz no escuro. As respostas não são fáceis", acrescentou.

Em sua declaração, o presidente não mencionou o nome do acusado dos disparos, Stephen Paddock, nem fez alusão ao fato de que um órgão de propaganda do grupo Estado Islâmico reivindicou o ataque.

Poucos momentos depois, a Casa Branca emitiu uma proclamação presidencial determinando que as bandeiras fossem içadas a meio mastro na sede presidencial e nos prédios públicos até 6 de outubro, em homenagem às vítimas do tiroteio.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP