Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Aviões da Air France estacionados no aeroporto de Orly

(afp_tickers)

Parte da tripulação da Air France "não quis realizar sua missão" em Guiné, Serra Leoa ou Nigéria, países afetados pela epidemia de Ebola, explicou à AFP um porta-voz da companhia, embora tenha esclarecido que todos os voos para estes destinos foram mantidos.

"Em todos os casos os voos partiram com tripulação em total conformidade com o regulamento, tanto em número quanto em qualificação", afirmou a empresa.

Segundo a Air France, "a empresa não obriga um membro de sua tripulação comercial" a voar em direção a Conakry, Freetown e Lagos.

As três cidades foram classificadas como destinos de risco pelo comitê de higiene, segurança e condições de trabalho (CHSCT) da Air France.

Na segunda-feira, o sindicato minoritário da Air France (SNGAF) solicitou a suspensão imediata dos voos para países afetados pelo ebola.

Em 2009, devido à gripe suína, integrantes da tripulação da Air France assustados pelo alarme gerado se negaram a voar com destino ao México.

AFP