Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bombeiro combate incêndio forestal em Cabanoes, no dia 16 de outubro de 2017, em Portugal

(afp_tickers)

Milhares de pessoas saíram às ruas de várias cidades de Portugal neste sábado (21) para expressar tristeza e fúria pela incapacidade do governo de prevenir os incêndios que deixaram 100 mortos neste ano.

"Estamos aqui para prestar homenagem às vítimas. Que se faça justiça!", disse à AFP Maria João Gil, moradora de Lisboa, de cerca de 50 anos, que participava junto a milhares de pessoas dessa "manifestação silenciosa" convocada pelo Facebook.

"Essa situação é inadmissível. Quem se beneficia com os incêndios?", questionou Josefa Martins, visivelmente comovida nessa manifestação na qual a multidão homenageou as vítimas com aplausos.

Portugal foi afetado neste ano pelos incêndios florestais mais mortíferos de sua história, com um saldo de 64 mortos em Pedrógão Grande, em junho, 100 km ao norte de Lisboa, seguidos de 44 mortos esta semana, no norte e centro do país.

Na Galícia, Espanha, os incêndios causaram a morte de quatro pessoas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP