Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente americano, Donald Trump

(afp_tickers)

O presidente Donald Trump afirmou nesta quarta-feira que uma ação militar contra a Coreia do Norte não é a primeira opção de seu governo, afastando-se de suas ameaças contra o regime de Pyongyang.

Depois de uma conversa por telefone com seu colega chinês, Xi Jinping, sobre como lidar com o ameaçador programa balístico e nuclear da Coreia do Norte, Trump não descartou completamente ações militares, mas indicou que primeiro tentarão outras formas de pressão.

"Certamente, não é nossa primeira escolha, mas vamos ver o que acontece", afirmou o magnata.

Trump anteriormente ameaçou com "fogo e fúria" caso a Coreia do Norte prosseguisse com seus testes.

Mais cedo, a agência de notícias chinesa Xinhua afirmou que o presidente chinês Xi Jinping reiterou a Trump que a Pequim continua comprometido com a desnuclearização da Coreia do Norte.

Xi também assegurou que a China tem ainda a intenção de resolver a crise nuclear mediante negociações, segundo a fonte.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP