Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala com a imprensa na Casa Branca, em Washington DC, em 16 de outubro de 2017

(afp_tickers)

O presidente americano, Donald Trump, disse nesta segunda-feira (16) que Cuba tem a responsabilidade de evitar novos ataques secretos aos diplomatas dos Estados Unidos em sua missão em Havana.

Perguntado por repórteres se ele concorda em que o governo cubano é capaz de conter os ataques misteriosos, Trump disse: "Eu acredito que Cuba é responsável".

"Eu acredito nisso e é um ataque muito incomum, mas acredito que Cuba é responsável, sim", disse Trump a jornalistas.

Em uma troca de mensagens pelo Twitter com um repórter da AFP, R.C. Hammond, conselheiro-chefe de assuntos públicos do secretário de Estado, Rex Tillerson, confirmou que Trump acredita que Cuba tem "responsabilidade em prevenir ataques e proteger diplomatas".

O governo americano não acusa Cuba de ordenar os ataques, mas demonstrou sua frustrados com sua incapacidade de identificar os responsáveis.

Os ataques misteriosos, que as autoridades norte-americanas sugeriram inicialmente que poderiam ter sido feitos com algum tipo de dispositivo acústico escondido, afetaram pelo menos 22 funcionários da embaixada dos EUA em Havana.

O último deles teria acontecido em agosto deste ano.

Esses diplomatas apresentaram sintomas físicos, incluindo dores de ouvido, perda auditiva, tonturas, dor de cabeça, fadiga, problemas cognitivos e dificuldade em dormir.

Em resposta, os EUA retiraram mais da metade dos funcionários da embaixada dos EUA em Cuba e ordenaram a expulsão de 15 diplomatas cubanos dos Estados Unidos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP