Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente americano Donald Trump, no Salão Oval na Casa Branca, no dia 2 de outubro de 2017, em Washington, DC

(afp_tickers)

O presidente de Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que o Irã não cumpriu o "espírito" do acordo assinado em 2015 com outros seis países sobre seu controverso programa nuclear.

"Eles não cumpriram o espírito do acordo", disse o presidente, para quem "o regime iraniano apoia o terrorismo e exporta violência e caos a todo o Oriente Médio".

Por isso, acrescentou, "é necessário por fim às ambições nucleares e às agressões do Irã. Todos vocês escutarão sobre o Irã em breve".

Trump tem até 15 de outubro para comunicar formalmente ao Congresso e vários funcionários próximos aos debates na Casa Branca disseram à AFP que Trump decidiu não certificar o cumprimento por parte do Irã.

o acordo assinado pelos Estados Unidos durante o governo de Barack Obama -assim como por Alemanha, França, Reino Unido, Rússia e China- em 2015 suspende as sanções impostas a Teerã em troca da limitação do enriquecimento de urânio no país, que também se comprometeu a permitir inspeções internacionais.

A lei obriga o presidente americano a informar o Congresso, a cada 90 dias, se o Irã respeita o acordo e se a suspensão das sanções está no interesse nacional dos Estados Unidos.

Publicamente, o governo Trump acusou o Irã de violar o "espírito" do acordo, conhecido como JCPOA, embora alguns funcionários admitam privadamente que há diferença entre forçar os limites e uma violação do acordo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP