Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Trump discursa na Assembleia Geral da ONU, em Nova York

(afp_tickers)

O teste de um novo míssil de médio alcance por parte do Irã colocou em xeque o acordo nuclear com os Estados Unidos e outras potências, declarou neste sábado o presidente Donald Trump, que acusou Teerã de ser conivente com a Coreia do Norte.

"O Irã acaba de testar um míssil balístico capaz de chegar a Israel. Eles também estão trabalhando com a Coreia do Norte. Não temos muito de um acordo!", tuitou Trump.

O míssil pode recorrer cerca de 2.000 quilômetros e tem capacidade de transportar múltiplas ogivas.

O teste acontece ao fim de uma semana de diplomacia agressiva na Assembleia Geral da ONU em Nova York, onde Trump novamente acusou o Irã de desestabilizar o Oriente Médio, chamando-o de "Estado desonesto cujas principais exportações são violência, derramamento de sangue e caos".

Os lançamentos anteriores de mísseis iranianos desencadearam sanções e acusações dos EUA de que eles violariam o espírito do acordo nuclear de 2015 entre Teerã e as grandes potências.

O presidente dos Estados Unidos ameaçou declarar o Irã em violação do acordo de 2015, a menos que este seja expandido para punir o Irã pela busca de um programa de mísseis balísticos e pelo patrocínio a grupos militantes estrangeiros.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP