AFP

A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley, em evento na escola Sakirpasa Umran, fundada pelo governo americano, em Adana, na Turquia, em 24 de maio de 2017

(afp_tickers)

O presidente americano, Donald Trump, acredita que o clima mundial está mudando e que os humanos têm parte da responsabilidade - garantiu a embaixadora dos Estados Unidos nas ONU, Nikki Haley, em entrevista neste sábado (3).

Em meio a uma onda mundial de críticas à decisão de Trump, anunciada na quinta-feira (1º), de abandonar o acordo climático de Paris, os porta-vozes da Casa Branca se recusaram, no dia seguinte, a dizer se o presidente ao menos acreditava que o clima estava mudando.

Durante a campanha eleitoral, no ano passado, o republicano afirmou que as mudanças climáticas eram um "mito".

Em entrevista à CNN que será transmitida na íntegra no domingo, Haley não evitou o assunto.

"O presidente Trump acredita que o clima está mudando, e ele acredita que os poluentes fazem parte da equação", reconheceu.

Ele "sabe que (o clima) está mudando e que os Estados Unidos devem ser responsáveis ​​por isso, e é isso que vamos fazer", acrescentou.

Haley disse que os termos do acordo internacional para conter as emissões de gases causadores do efeito estufa - assinado por todos os países, exceto Nicarágua e Síria - eram "muito onerosos" e colocavam as empresas americanas em desvantagem.

A decisão de Trump deixou os Estados Unidos isolados no cenário mundial, e sua declaração de que ele procurará "renegociar" o acordo internacional foi insuficiente para atenuar uma onda de condenação.

Com esse pano de fundo, uma série de funcionários do govenro partiu para a ofensiva na sexta-feira para justificar a decisão do presidente de abandonar o Acordo de Paris, assinado por 195 países.

O principal conselheiro climático de Trump, Scott Pruitt, ficou indignado: "O mundo aplaudiu quando nos juntamos a Paris. E você sabe por quê? Eu acho que eles aplaudiram, porque sabiam que isso deixaria este país em desvantagem".

O próprio Trump ignorou uma pergunta de jornalistas sobre mudanças climáticas durante um evento na sexta-feira, embora tenha brincado que a decisão de quinta-feira se mostrou "controversa".

O secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer, também se recusou a responder perguntas sobre o assunto.

AFP

 AFP