Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente Donald Trump agradeceu no Twitter pelo trabalho de Steve Bannon um dia depois da demissão do estrategista

(afp_tickers)

Donald Trump agradeceu neste sábado ao polêmico Steve Bannon pelos serviços prestados depois de afastá-lo do governo como seu assessor estratégico, em meio à polêmica provocada pela fragilidade do presidente para condenar violentas manifestações de supremacistas brancos.

"Quero agradecer a Steve Bannon por seu serviço. Ele chegou à campanha durante minha disputa contra a Desonesta Hillary Clinton - foi maravilhoso! Obrigado", escreveu no Twitter o presidente a respeito do agora ex-assessor de 63 anos, defensor da agenda nacionalista e populista que levou o magnata do setor imobiliário ao poder.

Bannon, figura importante da chamada "alt right" e cuja presença na Ala Oeste da Casa Branca foi motivos controvérsia desde sua designação como assessor estratégico do presidente, havia se tornado o núcleo de um dos vários centros de poder que competiam dentro da presidência.

Ex-diretor do portal ultraconservador Breitbart News e virulento crítico do "establishment" e das "elites", Bannon permaneceu pouco mais de seis meses em seu cargo na Casa Branca.

Após as duras críticas por suas declarações de que era necessário culpar tanto os supremacistas brancos como os antirracistas pelos distúrbios de Charlottesville (Virginia) no fim de semana passado, que terminaram com a morte de uma mulher, Trump enfrentou novas pressões para afastar Bannon.

O agora ex-assessor, que retomou seu cargo no Breitbart News, anunciou que não pretende permanecer em silêncio.

"Se há alguma confusão por aí, permita-me esclarecer: estou partindo da Casa Branca mas vou lutar por Trump contra seus adversários, no Capitólio, nos meios de comunicação e nas corporações americanas", disse Bannon em uma entrevista a Bloomberg News.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP