Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O anúncio é obra do artista americano Mitch O’Connell

(afp_tickers)

Uma imagem de Donald Trump em um outdoor no México, país que é um dos alvos favoritos de seus ataques, o mostra caracterizado de extraterrestre, junto a seu famoso slogan "Fazer os Estados Unidos grandes de novo".

O anúncio, que está há oito dias em uma das vias rápidas da capital mexicana, é obra do artista americano Mitch O'Connell, que nunca pensou que uma imagem baseada no filme de extraterrestres "Eles vivem" (1988), de John Carpenter, seria parte dos protestos contra o morador da Casa Branca.

"Estava fazendo um cartaz para um festival de cinema. Era um festival de 24 horas de filmes de terror e o principal era 'Eles vivem'", disse O'Connell, de 56 anos, à AFP.

"Assim, quando estava desenhando e a televisão estava sobre a minha mesa, e lá estava Trump fazendo campanha com esse cabelo tão distinto... vi meu desenho e seu cabelo, e disse 'ficaria fantástico como extraterrestre'", acrescentou.

No filme de Carpenter, os personagens usam óculos que permitem ver que os extraterrestres estão controlando o planeta. Para o artista, "a realidade foi transposta neste desenho".

"Não era a intenção ter uma mensagem política, mas evoluiu para isso. As pessoas tiveram muitas reações a Trump e amavam o filme, e essas duas coisas se juntaram: os Estados Unidos ficavam mais estranhos a cada semana com Trump como candidato e depois como presidente", assinalou O'Connell.

Com o sucesso obtido pela imagem original, O'Connell tentou colocá-la nas ruas de Washington ou de qualquer cidade americana, missão que fracassou apesar de ter arrecadado 3.000 dólares em uma campanha pela Internet.

"As empresas de propaganda estavam preocupadas que as pessoas protestassem. Assumo que a razão era que havia a possibilidade de que Trump fizesse um tuíte sobre eles ou atingisse a empresa", explicou.

Por isso, após falar com uma galeria na Cidade do México, a imagem chegou às ruas mexicanas, segundo o artista.

"O primeiro discurso de Trump foi chamar todos no México de estupradores e ladrões, e como iria construir um muro para deixá-los de fora. O México ser o único local onde consegui colocar este anúncio foi um grande e irônico fim para a história", disse O'Connell.

- Reação no México -

Os mexicanos se identificam com a imagem que faz piada com o presidente, que desde que lançou a sua campanha teve o México como o alvo favorito de seus ataques.

A relação entre México e Estados Unidos, seu maior sócio comercial e destino de 80% de suas exportações, ficou mais tensa desde a campanha de Trump, que prometeu renegociar o Tratado Norte-Americano de Livre-Comércio (Nafta) ou sair dele, e construir um muro na fronteira entre ambos os países, pago pelo México.

"Para mim, as expressões artísticas sobre Trump realmente são boas, no sentido de que têm um impacto na sociedade, porque, de alguma maneira, é o sentimento que todos temos, não?", disse à AFP Carla Baeza, funcionária de uma empresa de telecomunicações na capital do país.

"Acho que o artista quis capturar a essência de como Trump trata os mexicanos. Não tem respeito por nós", disse Julio Acuña, um programador.

AFP