AFP

O presidente americano, Donald Trump, em Washington DC, em 4 de maio de 2017

(afp_tickers)

O presidente americano, Donald Trump, convidou nesta quarta-feira o recém-eleito presidente sul-coreano a uma visita à Casa Branca, em um momento em que esses aliados de longa data desenvolver uma estratégia comum em relação à Coreia do Norte.

"O presidente Trump disse que espera trabalhar com o presidente Moon [Jae-In] e o convidou a visitar Washington em breve", disse à Casa Branca em um comunicado.

Moon assumiu a presidência sul-coreana nesta quarta-feira, um dia depois de vencer as eleições com uma pauta sobre a corrupção, embora também prometa melhorar os vínculos com seu vizinho do norte através do diálogo e da reabertura de um projeto industrial conjunto.

Trump e Moon têm divergências sobre como abordar os programas balístico e nuclear de Pyongyang. O mandatário americano defende as sanções econômicas e o uso força militar, caso seja necessário.

A CIA anunciou nesta quarta-feira que havia criado uma unidade especial dedicada a analisar a ameaça nuclear da Coreia do Norte.

Esta primeira missão da Agência Central de Inteligência americana centrada em um único país reunirá recursos de uma série de unidades para recolher e analisar informação das armas nucleares e os mísseis balísticos de longo alcance de Pyongyang.

A Coreia do Norte parece preparado para realizar um sexto ensaio nuclear, o que pode exacerbar os temores o Leste asiático.

"Assim que as ameaças que enfrenta nossa nação são dinâmicas, a CIA tem que evoluir para abordá-las", disse o porta-voz da CIA, Jonathan Liu.

AFP

 AFP