Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Abril) Trump recebe o presidente chinês na Flórida

(afp_tickers)

O presidente americano, Donald Trump, acusou nesta quarta-feira a China de minar os esforços dos Estados Unidos ante a Coreia do Norte ao reforçar os vínculos comerciais com o regime comunista que acaba de lançar seu primeiro míssil intercontinental (ICBM).

"O comércio entre a China e a Coreia do Norte aumentou ao menos 40% no primeiro trimestre. E depois dizem que a China trabalha conosco - mas tivemos que dar a eles uma oportunidade!", escreveu o magnata no Twitter antes de embarcar para sua segunda viagem oficial ao exterior.

Depois de uma primeira etapa na Polônia, Trump viajará na sexta a Hamburgo, na Alemanha, para participar na cúpula do G20, na qual deve se reunir com seu colega chinês Xi Jinping.

O lançamento histórico na terça-feira de um míssil intercontinental por parte da Coreia do Norte reforçou os atritos entre os dois países, depois de uma aproximação durante os primeiros meses da presidência Trump.

China, principal aliado diplomático e sócio comercial de Pyongyang, anunciou em fevereiro a suspensão de suas importações de carvão da Coreia do Norte, dentro de uma série de sanções internacionais visando frear seus programas de desenvolvimento de mísseis balísticos e nucleares.

AFP