AFP

O presidente americano, Donald Trump, em Washington DC, em 1º de maio de 2017

(afp_tickers)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que não descarta a possibilidade de um encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e afirmou que se sentiria honrado em fazê-lo, apesar de várias semanas de retórica agressiva.

"Se fosse apropriado para mim encontrá-lo, claramente o faria. Ficaria honrado em fazê-lo", afirmou o presidente em uma entrevista à agência Bloomberg.

A tensão entre Washington e Pyongyang se aprofundou nas últimas semanas, depois que a Coreia do Norte ameaçou realizar testes com armamento nuclear.

Em resposta, os Estados Unidos mobilizaram um impressionante poderio bélico em manobras conjuntas com a Coreia do Sul.

Na semana passada, o próprio secretário de Estado americano, Rex Tillerson, disse na ONU que "todas as opções estão sobre a mesa" em relação à Coreia do Norte e às ameaças de realizar testes nucleares.

No entanto, entre estas opções parece ter incluído também a abertura de um canal de diálogo.

"Repito, se as circunstâncias forem adequadas. Mas o faria", insistiu Trump sobre um hipotético encontro com o líder norte-coreano.

AFP

 AFP