Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Quarles foi indicado pelo presidente Donald Trump para a vice-presidência do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano)

(afp_tickers)

O gestor de fundos de investimento e ex-integrante do Tesouro americano Randal Quarles deve ser nomeado pela Casa Branca para integrar o Fed e participar da vigilância ao sistema bancário.

Quarles foi indicado pelo presidente Donald Trump para a vice-presidência do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) e, se for confirmado no cargo pelo Congresso, vai exercê-lo por quatro anos, anunciou a Casa Branca na noite da última segunda-feira (10).

O fundador e diretor do The Cynosure Group, fundo de investimentos privados de Salt Lake City, entraria para o time de membros da administração de Trump que vieram do mercado financeiro.

A indicação de Quarles sugere que a redução das regulações ao sistema financeiro, prometida por Trump em campanha, está em marcha.

Ele também foi indicado para o conselho de governadores do Fed por um período que termina em janeiro de 2018 e por um prazo adicional que termina em 31 de janeiro de 2032.

Se for confirmado, ele se une a um grupo do alto escalão favorável ao mercado, entre eles, o secretário do Tesouro Steve Mnuchin e o diretor do Conselho Econômico Nacional, Gary Cohn. Os dois trabalharam no fundo de investimentos Goldman Sachs.

Quarles foi subsecretário de finanças domésticas na administração republicana de George W. Bush. Antes, também foi secretário adjunto do departamento do Tesouro e diretor executivo do FMI.

AFP