Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O filho do presidente Donald Trump divulga uma série de mensagens que trocou com o WikiLeaks

(afp_tickers)

O filho do presidente Donald Trump divulgou nesta segunda-feira uma série de mensagens que trocou com o WikiLeaks, após a imprensa americana sugerir sua aliança com o site que publicou e-mails de Hillary Clinton durante a campanha presidencial de 2016.

Donald Trump Jr. publicou a série "completa" das mensagens pelo Twitter que trocou com o WikiLeaks entre setembro de 2016 e julho passado, segundo o próprio.

Nas mensagens, o WikiLeaks busca prover a campanha de Trump de informações e reforçar o impacto de suas publicações sobre Clinton.

Entre as mensagens, publicadas no Twitter, o site informa a criação de uma nova página na Internet contra Trump, exorta o candidato à presidência a tuitar contra Clinton e o aconselha a recorrer em caso de derrota nas urnas.

Em abril, WikiLeaks sugeriu a Trump Jr. que entregasse os e-mails sobre a reunião que manteve com um advogado russo, que está no centro de uma investigação federal sobre possível colusão entre a campanha de Trump e a Rússia.

Trump Jr. respondeu ao site em apenas três ocasiões, para agradecer a informação sobre a página contra o pai, para realizar um comentário sobre Clinton e para saber o que havia "por trás" dos vazamentos do WikiLeaks sobre a candidata democrata.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP