AFP

Santos (3e) posa com líderes do Congresso americano antes de uma reunião no Capitólio

(afp_tickers)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebe nesta quinta-feira na Casa Branca o colega colombiano, Juan Manuel Santos, em um primeiro encontro entre os dois líderes, que se concentrará no processo de paz na Colômbia e na crise na Venezuela.

Presidentes de dois países com um tratado de livre comércio e parceiros estratégicos na América Latina, Trump e Santos vão se reunir às 19H00 GMT (16h00 de Brasília) no Salão Oval da Casa Branca, antes de oferecer uma coletiva de imprensa conjunta nos jardins da mansão presidencial.

Santos tentará convencer o novo governo americano do "grande sucesso" do Plano Colômbia - para o qual Washington enviou milhões de dólares para combater o tráfico de drogas e as guerrilhas - e obter uma primeira garantia de que esse apoio continuará.

"É meu desejo (...) que comecemos a construir um novo trajeto com compromissos e metas claras e mensuráveis", declarou Santos em um discurso durante um jantar na quarta-feira antes de uma audiência ante membros do Congresso e do conselheiro presidencial de Segurança Nacional, H.R. McMaster.

"O presidente Trump é um líder pragmático. Estou confiante de que ele vai reconhecer o sucesso singular da Colômbia e nosso potencial de crescimento", declarou Santos, sob as abóbadas da Biblioteca do Congresso.

Para o presidente colombiano, o "pós-conflito vai ser difícil e caro", mas afirmou que "a Colômbia está em um ponto de virada, e não iremos retroceder".

O apoio à Colômbia foi aprovado em um relatório apresentado na quarta-feira no jantar a Santos, com recomendações sobre quais devem ser as prioridades americanas na Colômbia.

Escrito por especialistas, ex-funcionários e legisladores, o documento diz que a Casa Branca deve apoiar e financiar o plano "Paz Colômbia", enquanto amplia a cooperação com Bogotá em ações contra o narcotráfico e aprofunda os laços comerciais para melhorar as zonas afetadas pelo conflito armado.

O Congresso americano aprovou há poucas semanas um pacote de ajuda de 450 milhões de dólares para Paz Colombia.

Santos, que deixará o poder em 2018, será o terceiro presidente da América Latina a encontrar Trump, depois do peruano Pedro Pablo Kuczynski e do argentino Mauricio Macri.

A discussão nesta quinta-feira também incidirá sobre a crise política e econômica na Venezuela. A Casa Branca indicou que os líderes discutirão mecanismos para enfrentar "o retrocesso democrático" no país vizinho da Colômbia.

Depois de visitar a Casa Branca, Santos participará de um jantar do Clube Econômico de Washington, que reúne líderes empresariais da capital americana.

A visita ocorre cinco anos após a entrada em vigor do acordo bilateral de livre comércio, em meio aos pedidos da oposição colombiana para uma renegociação devido à queda das exportações.

As exportações colombianas para os Estados Unidos caíram para 10 bilhões de dólares em 2016, em comparação com 21,9 bilhões em 2011, segundo dados oficiais.

AFP

 AFP