Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Imagem transmitida pela televisão do Hezbollah, Al-Manar, de conflito na fronteira

(afp_tickers)

O presidente americano Donald Trump receberá na próxima semana o primeiro-ministro libanês, Sadd Hariri, para tratar o tema dos refugiados e de terroristas combatentes, informou a Casa Branca nesta sexta-feira.

Os analistas anteciparam que o tema da ajuda que os Estados Unidos dão a esse país também terá destaque na agenda dos dois líderes em 25 de julho na Casa Branca.

Os especialistas disseram que ficou clara a intenção do governo americano de cortar o orçamento de ajuda para o Líbano, sob o argumento de que as forças nacionais não aplicaram adequadamente o apoio militar dado pelos EUA para conter o Hezbollah.

"Os dois líderes discutirão assuntos de interesse mútuo, incluindo a luta contra o terrorismo, a economia e os refugiados", disse a Casa Branca em comunicado.

"Essa reunião servirá como uma importante oportunidade para fortalecer as relações bilaterais", afirmou em comunicado, acrescentando que o encontro "estimulará outros parceiros regionais e internacionais a apoiar o Líbano a enfrentar uma ampla gama de desafios".

O anúncio chega dias depois de a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley, ter acusado o Hezbollah, baseado no Líbano, de acumular armas. Ela pediu à comunidade internacional que faça pressão para que essa poderosa organização paramilitar se desarme.

AFP