Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Investigadores inspecionam a caminhonete usada no atentado

(afp_tickers)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou nesta terça-feira ter ordenado um reforço do programa de controle de estrangeiros que tentam entrar no país, horas após o primeiro ataque fatal contra a cidade de Nova York desde os atentados de 11 de setembro de 2001.

"Acabo de ordenar a (departamento de) Segurança Interna o reforço do nosso programa de revisão já extremo", tuitou o presidente.

Segundo a imprensa americana, o agressor - que atropelou e matou oito pessoas e feriu outras onze - é um cidadão do Uzbequistão que vive nos Estados Unidos desde 2010.

As tentativas da Casa Branca de proibir a entrada de cidadãos de vários países muçulmanos nos EUA têm sido barradas pela justiça americana.

O governo Trump anunciou na semana passada que retomará a admissão de refugiados, após uma proibição de 120 dias, mas a entrada de cidadãos de 11 países "de alto risco", em geral de maioria muçulmanas, seguirá bloqueada.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP