Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mensagem contra o turismo em Barcelona. O turismo na cidade de 1,6 milhões de habitantes foi considerado um problema por 19% dos entrevistados, à frente do desemprego e das condições trabalhistas

(afp_tickers)

O turismo se transformou no principal problema de Barcelona para seus habitantes, à frente do desemprego - revela uma pesquisa da prefeitura publicada nesta sexta-feira (23).

O turismo nesta cidade de 1,6 milhão de habitantes foi considerado um problema por 19% dos 800 entrevistados, desbancando o desemprego e as condições trabalhistas (12,4%), a principal preocupação desde 2009.

"Não é um problema de turismofobia. Nós, de Barcelona, gostamos de viajar e de que nos visitem. É um mal-estar concreto que a massificação produz em determinados bairros", disse o vice-prefeito Gerardo Pisarello.

Nos últimos anos, o turismo escalou posições nessa classificação diante do mal-estar de muitos moradores com a saturação do espaço público, o encarecimento do mercado imobiliário, ou os barulhos gerados pelo ócio noturno.

Em 2016, os hotéis de Barcelona registraram nove milhões de hóspedes, mas, segundo a prefeitura, o número de visitantes chega a 30 milhões, somando-se o restante dos alojamentos e os turistas que se hospedaram na periferia.

A prefeita, Ada Colau, propôs-se a limitar esses excessos, impedindo a abertura de novos hotéis no centro e impondo multas de 600.000 euros às plataformas de aluguel por temporada Airbnb e Homeaway por anunciarem apartamentos sem licença.

O turismo é um dos motores da cidade, gerando 14% de sua riqueza e 65.000 empregos diretos.

AFP